Resultados pós-anpec

Obrigado a todos que participaram da campanha Libera, vai, libera! Libera para Enoch entrar! É meu dever dar um feedback em respeito a vocês que me acompanham. Nas próximas linhas falo a quê resultados chegamos e quais os próximos passos prováveis.

Mea Culpa: já comentei aqui como foi minha preparação para as provas. Fiz o que foi possível. A ANPEC é decidida pelo desempenho e não pelo potencial. Pra ir bem no exame, tem que ter bom preparo técnico. A solução é me preparar melhor, caso eu resolva fazer de novo.

A UFBA

Dia 24/11 saiu a terceira rodada de resultados e meu nome não estava lá. Ainda costumam fazer uma quarta chamada, geralmente por email. Não se sabe direito o critério que eles utilizam para classificar e chamar, mas há fortes indícios de quem já foi aluno da casa é privilegiado (desde a primeira lista). Levando em consideração que só este ano tem 8 ex-alunos que foram jubilados e estão querendo retornar e mais X^n pessoas que cursaram disciplinas como aluno especial ainda esperam uma vaguinha, o melhor mesmo é que eu não alimente esperanças.

A UFPB

Como sabemos, fui o 16º colocado por lá, eram 12 vagas, e não serei chamado via ANPEC. Já era sabido que, em vez de chamar os próximos da lista, eles preferem não completar as vagas remanescentes, deixando-as para a seleção local.

A Seleção local da Paraíba

A primeira fase acontecerá em meados de Dezembro. A segunda etapa são dois meses de dedicação exclusiva a um curso de nivelamento, e só ao final desse período saberemos se seremos aceitos no mestrado. O problema é que as informações não são claras o bastante - e o custo de oportunidade é alto, assim como os riscos.

No site do mestrado, as datas de inscrição e realização das provas não estão batendo (tirei um prinscreen da tela). Hoje de manhã pedi que me esclarecessem, e perguntei se havia mais alguma alteração ou informação nova a ser considerada. Eles foram atenciosos e responderam logo. Mas as novas informações foram tão... tão... tão... tão contraditórias, prefiro não comentar aqui (quem quiser saber, me pergunte em pvt). Me deu um nervoso!!!!


E agora, José?

Estou cheio de trabalhos a serem concluídos impreterivelmente até a segunda semana de dezembro. Portanto, estou estudando um pouco, no pouco tempo livre que me resta. Farei a inscrição para a seleção local. Mas na hora H, não sei se viajarei para João Pessoa, fazer as provas. Não sei se aguentaria mais emoções vindas de informações de última hora...

Eles são bastante exigentes, e não é à toa que o curso melhorou bastante nos últimos anos. É claro que a qualidade do curso só me faz querer ir pra lá. Só não sei se vale a pena tentar mais uma vez agora, ou deixar logo pra tentar de novo ano que vem.

Quando me dizem que nunca é tarde, me lembro da senhora que entrou no mestrado em economia aos 65 anos. Como só tenho 30, ainda posso viver mais uma vida antes de pensar em mestrado novamente : )

[ATUALIZAÇÃO]
Como minha vó costuma dizer, o choro pode durar uma noite, mas a alegria vem ao amanhecer. Seis dias depois tive uma boa notícia.
[/ATUALIZAÇÃO]
----
Foto: capturada do flickr de Alexandre Kuba.

É de batalhas que se vive a vida

O Pedro (Homo econometricum) tá se sentindo um maluco beleza em meio à maratona!
Já no meu caso, como sabemos, ainda luto para dar início à minha largada na corrida. Andei tendo umas notícias tristes (depois eu conto) ... mas na sexta, no finalzinho da tarde, Raul Seixas e Paulo Coelho também tocaram meu coração (hahaha). A canção foi outra:
"Tente
Não diga que a vitória está perdida
Se é de batalhas que se vive a vida
Tente outra vez"



O conselho, na voz de Shirley Carvalho:
"Tente
Levante tua mão sedenta e recomece a andar
Não pense que a cabeça aguenta se você parar
Há uma voz que canta, uma voz que dança, uma voz que gira
Bailando no ar
"


"Queira
Basta ser sincero e desejar profundo
Você será capaz de sacudir o mundo
Tente outra vez"

Em busca do sonho americano?

Assistindo o Caldeirão do Hulk, vi aquele quadro onde Luciano entregava pizzas em New York. Contava a história de uma família que foi em busca de um sonho. À todo momento eles repetiam que assim que conseguissem atingir o objetivo, voltariam ao Brasil. O problema é que eles não veem perspectiva de como chegarão ao alvo. Pelo que entendi, o sonho mesmo é poder voltar pra casa.

Ao ouvir a história de dificuldades, exclamei:
— Estudar ninguém quer, mas se aventurar atravessando de um país ao outro nadando, pra lavar pratos e tirar poeira nos States, todo mundo tá dentro!

Aí soube que no dia anterior o Globo Reporter fez uma matéria mostrando que buscar qualificação vale a pena. E nem precisa ser nível superior!

Marcelo Neri, da FGV, dá entrevista dizendo que um curso técnico já é suficiente pra dar um upgrade na vida! (vá lá e baixe a pesquisa completa)

Para confirmar esse pensamento, teremos concurso da EMBASA ainda este ano de 2009 - provas em janeiro de 2010. O edital mostra claramente que vale a pena se qualificar. Quem tem nivel médio começa com salário de R$800. Técnicos ganharão cerca de R$1.400 e o pessoal graduado, R$4 mil. As provas serão específicas para cada tipo de formação - economistas, administradores, contadores, engenheiros, pessoal de serviço social, jornalistas, etc.

O cara que acreditava naquilo que fazia

Em plena era da informação e das redes, ainda não consigo aceitar que uma notícia dessas demore duas semanas para vir à tona. Deixo registrado aqui o link para uma justa homenagem ao Olavo Rocha.

Aproveito o ensejo para tornar público, que, lá na UESB, de vez em quando, logo depois do expediente, eu reunia o pessoal para uma mini-sessão de cinema, em que, quase sempre, os filmes eram produzidos pela Fonft. As sessões eram acompanhadas de debates acalorados, onde os colegas me chamavam carinhosamente de "burguês defensor da exploração da mais-valia".
Related Posts Plugin for WordPress, Blogger...