Sistemas de Organização Pessoal


Há infinitas formas para gerenciar o tempo e se tornar mais produtivo, inclusive com melhorias na qualidade de vida. Veja quatro métodos de organização pessoal e escolha o seu:

Sthepen Covey / Os 7 Hábitos das Pessoas Altamente Eficazes:
O foco é o desenvolvimento pessoal através do autoconhecimento. A premissa é gerenciar a pessoa e não o tempo. Basicamente você escreve sua missão pessoal. Essa missão é uma coisa meio transcedental, baseada em princípios. Em seguida, identifique os papéis que você exerce na sociedade e estabeleça cerca de três metas para cada um desses papéis, a serem atingidos no decorrer da semana. Covey dividide as atividades em quatro quadrantes segundo uma combinação entre importância e urgência e diz que deveríamos gastar mais tempo fazendo coisas que são importantes mas não são urgentes...

David Allen - Getting Things Done - GTD
O foco é fazer as coisas - gerenciar a ação. Consiste em tirar da mente tudo o que requer sua atenção e colocar num lugar onde você possa ver e manusear. Você estabelece o resultado de sucesso que espera atingir e identifica o próximo passo pra chegar lá. Em seguida reúna os lembretes para essas "próximas ações" por contexto ou local onde elas serão realizadas. Para decidir o que fazer em dado momento, leve em conta o contexto, o tempo, a energia disponível e a prioridade. Para que o sistema seja confiável, é indispensável revisá-lo regularmente. A implementação é um pouco trabalhosa, mas desde o início há ganhos em produtividade e diminuição do stress. Segundo Allen, nossa capacidade de ser produtivos é diretamente proporcional à nossa capacidade de relaxar.

Neil Fiore / The Now Habit
Explica as causas da procrastinação e propõe estratégias para lidar com ela. Usa o Ushedule Calendar, ou não-calendário: você marca os compromissos, separa períodos para o lazer e vê o tempo que sobra pra fazer as atividades "produtivas".

Mark Forster / Do It Tomorrow
Vai fundo nas questões da procrastinação. Como estratégia principal, faz-se uma lista realista de coisas à fazer HOJE. Tudo que chegar e não for uma emergência é deixado para o dia seguinte. Ou seja, cada dia tem sua porção definida de ação determinada por uma lista fechada. As ações são realizadas em lotes. Ao invés de fazer o tempo estender para realizar as tarefas, determina-se o que será feito no dia e quando terminado fica-se livre para o que quiser. O ponto mais importante é não se deixar perder por qualquer solicitação (externa ou interna) inesperada que surge ao longo do dia...

Conversação sobre Educação Superior

Abri o meu leitor de notícias agora à noite e vi que um pequeno mal-entendido gerou uma conversação entre a "blogosfera economista". A conversa basicamente girou em torno das diferenças e semelhanças entre o ensino superior público e privado.

O Philipe fez um desabafo, o Cláudio comentou, Diego discordou. O Cláudio esclareceu e o Philipe fechou com chave de ouro.

Tenho relativamente pouco tempo de estrada, mas consigo ver as coisas por vários ângulos (como aluno, como professor e como colaborador). Estudei em universidade pública, fui ensinar em faculdades privadas e também trabalho como técnico em uma IES Estadual. Só posso dizer que... todos tem razão, e... voltamos à questão recorrente:

- É o professor que ensina ou o aluno que aprende?

Como blog é um espaço de documentação, quero deixar registrado aqui esses textos:
Related Posts Plugin for WordPress, Blogger...