Os Sete Hábitos

Serendipidade - descobrir coisas importantes por acaso - é uma palavrinha que aprendi ano passado em duas ocasiões: quando um professor usou-a para falar de Ciência, e quando conheci o excelente Serendipidade, mantido por Fábio Cipriani, autor do livro Blog Corporativo.

Essa semana o Fábio comentou que não teve saco para terminar o único livro de auto-ajuda que ele tentou ler: "Os 7 Hábitos Das Pessoas Altamente Eficazes", de Stephen Covey. Disse:

"(...) No final do capítulo do hábito 2, o infeliz declara:

"Em meu lar colocamos nossa missão na parede, na sala de jantar, para que possamos olhá-la e monitorar nossas atitudes diariamente."

Neste momento eu fechei o livro e passei a tratá-lo de motivo para chacota. Que espécie de ser humano faz isso? Homo blennus?"

Essa leitura fria é muito superficial se colocada asssim, descontextualizada. É como olhar aquele trecho das escrituras sagradas que fala "quem tem fome que coma em casa" e achar que a orientação bíblica diz pra não frequentar restaurantes nem filar a bóia na casa do vizinho...

Mas eu não vim aqui pra falar sobre a tal missão da família. Quem quiser saber mais sobre isso, que leia o livro, ou mais ainda, a versão específica para a família.

Puxa... se o Fábio insistisse mais um pouquinho, quem sabe não descobrisse algo novo, serendipitosamente ?

Quando Covey fala de missão (este livro fala sobre missão pessoal), ele quis dizer que temos que começar com um objetivo em mente. Primeiro o mais importante, a missão de cada um baseada em princípios. Qual o sentido da vida?

Eu o li ainda na faculdade de Economia (não, não tem a ver com o curso ;) e foi muito importante para meu auto-conhecimento. Foi com ele que aprendi sobre proatividade. Foi lá que entendi que empatia é se colocar no lugar dos outros e também se fazer entender.

Foi lá que ouvi falar sobre Ganha-Ganha e outros cinco paradigmas da interação humana. Aprendi a estabelecer metas e fazer planejamento pessoal de longo prazo. Usei por um bom tempo o sistema de organização pessoal sugerido por ele.

Tá certo que algumas passagens são densas, outras são questionáveis, e concordo que o livro talvez não seja útil pra todos.

Eu, assim, como o Fábio, tenho restrições quanto a livros de auto-ajuda. Eu, por exemplo, não indicaria coisas do tipo Lair Ribeiro.

E é por isso que peço licença para retirar "Os 7 Hábitos" da estante de Auto-Ajuda e pôr na categoria "Desenvolvimento Pessoal"!

Um comentário:

  1. Rodolfo Araujo09/08/2008 01:34

    Olá, Enoch,
    encontrei seu blog através do google, procurando por "serendipidade". Sou um
    apaixonado pelo tema, no que tange à sua influência na criatividade das
    pessoas e, por extensão, à inovação. Escrevi um texto a respeito que está no
    site da minha empresa. Dá uma olhada em:
    http://www.adrenax.com/v2/2008/07/serendipity.html
    Há outros textos interessantes por lá.
    Se você quiser publicá-lo, basta citar a fonte, OK?
    Um abraço,
    Rodolfo.

    ResponderExcluir

Quero saber sua opinião. Mas veja que embaixo do formulário está escrito "comentar como: Selecionar perfil".

Clique para escolher uma das opções para se identificar.

Related Posts Plugin for WordPress, Blogger...